Exportando para a Web

Exportar HTML5 permite que jogos feitos com Godot Engine sejam publicados para navegadores. É necessário que o navegador do usuário tenha suporte para WebAssembly e WebGL .

Importante

Use the browser-integrated developer console, usually opened with F12, to view debug information like JavaScript, engine, and WebGL errors.

Atenção

Muitos navegadores, incluindo o Firefox e navegadores baseados no Chromium, não carregarão projetos quando abertos localmente pelo protocolo file://. Para contornar isso, use um servidor local.

Dica

Python offers an easy method to start a local server. Use python -m http.server 8000 --bind 127.0.0.1 with Python 3 to serve the current working directory at http://localhost:8000.

Atenção

There are significant bugs when running HTML5 projects on iOS (regardless of the browser). We recommend using iOS' native export functionality instead, as it will also result in better performance.

WebGL 2

Enquanto o renderizador OpenGL ES 3 é substituído pelo Vulkan, projetos exportados para HTML5 usam WebGL 2 quando GLES3 está selecionado.

Aviso

Não é recomendado usar WebGL 2 visto que é esperado ser removido do Godot.

WebGL 2 não é suportado por todos os navegadores. Firefox e Chromium (Chrome, Opera) são os navegadores mais populares e suportam WebGL 2. Safari e Edge não suportam. No iOS, todos os navegadores são baseados em WebKit (ex. Safari), então também não há suporte.

O renderizador WebGL 2 do Godot possui problemas com 3D e não é mais mantido.

Limitações

Por motivos de segurança e privacidade, muitas funcionalidades que funcionam sem problemas nas plataformas nativas são mais complicadas na plataforma web. A seguir há uma lista das limitações que se deve estar ciente quando for portar um game do Godot para a web.

Usar cookies para dados persistentes

Users must allow cookies (specifically IndexedDB) if persistence of the user:// file system is desired. When playing a game presented in an iframe, third-party cookies must also be enabled. Incognito/private browsing mode also prevents persistence.

O método OS.is_userfs_persistent() pode ser utilizado para checar se o sistema de arquivos user:// é persistente, mas pode dar falso positivo em alguns casos.

Tecla cheia e captura do mouse

Navegadores não permitem entrar em tela cheia livremente. O mesmo vale para capturar o cursor. Para isso, essas ações devem ocorrer como uma resposta para um evento de input no JavaScript. No Godot, isso significa entrar em tela cheia a partir de um evento de input como _input ou _unhandled_input. Acessar o singleton Input não é suficiente, o evento relevante precisa estar ativo no momento.

For the same reason, the full screen project setting doesn't work unless the engine is started from within a valid input event handler. This requires customization of the HTML page.

Audio autoplay

Chrome restringe como os sites reproduzem áudio. Pode ser necessário que o jogador clique, toque ou pressione uma tecla para ativar o áudio.

Ver também

Google offers additional information about their Web Audio autoplay policies.

HTTPClient and HTTPRequest

The HTTP classes have several restrictions on the HTML5 platform:

  • Accessing or changing the StreamPeer is not possible
  • Threaded/Blocking mode is not available
  • Cannot progress more than once per frame, so polling in a loop will freeze
  • Sem respostas fragmentadas
  • A verificação de host não pode ser desativada
  • Subject to same-origin policy

O arquivo `` .html`` exportado não deve ser reutilizado

Each project must generate their own HTML file. On export, several text placeholders are replaced in the generated HTML file specifically for the given export options. Any direct modifications to the generated HTML file will be lost in future exports. To customize the generated file, see Personalizar página HTML para exportação Web.

Boot splash is not displayed

The default HTML page does not display the boot splash while loading. However, the image is exported as a PNG file, so custom HTML pages can display it.

Shader language limitations

When exporting a GLES2 project to HTML5, WebGL 1.0 will be used. WebGL 1.0 doesn't support dynamic loops, so shaders using those won't work there.

Funcionalidade não implementada

The following functionality is currently unavailable on the HTML5 platform:

  • Threads
  • GDNative
  • C#
  • Sincronização da área de transferência entre a engine e o sistema operacional
  • Redes diferentes de HTTPClient e WebSocketClient

Dica

Check the list of open HTML5 issues on GitHub to see if the functionality you're interested in has an issue yet. If not, open one to communicate your interest.

Serving the files

Exportar para a web gera muitos arquivos que serão servidos a partir de um servidor web, incluindo uma página de apresentação padrão em HTML. Um arquivo customizado pode ser usado, veja:ref:doc_customizing_html5_shell.

O arquivo .html gerado pode ser usado como DirectoryIndex em servidores Apache e podem ser renomeados para e.g. ``index.html``a qualquer momento, ele não depende do nome por padrão.

The HTML page draws the game at maximum size within the browser window. This way it can be inserted into an <iframe> with the game's size, as is common on most web game hosting sites.

Os outros arquivos exportados são servidos como estão, próximos do arquivo .html, com seus nomes inalterados. O arquivo .wasm é um módulo binário WebAssembly que implementa a engine. O arquivo .pck é o pacote principal do Godot que contém seu jogo. O arquivo .js contém códigos de inicialização e é utilizado pelo arquivo .html para acessar a engine. O arquivo .png contém a imagem inicial de inicialização. Não é utilizado na página HTML padrão, mas é incluído para páginas HTML personalizadas.

The .pck file is binary, usually delivered with the MIME-type application/octet-stream. The .wasm file is delivered as application/wasm.

Cuidado

Delivering the WebAssembly module (.wasm) with a MIME-type other than application/wasm can prevent some start-up optimizations.

Hospedar os arquivos com compressão no lado do servidor é recomendada principalmente pelos arquivos .pck e .wasm, que geralmente são arquivos grandes. O módulo WebAssembly comprime muito bem, até cerca de um quarto do seu tamanho original com compressão gzip.

Opções de exportação

If a runnable web export template is available, a button appears between the Stop scene and Play edited Scene buttons in the editor to quickly open the game in the default browser for testing.

Se um caminho para o arquivo Página HTML personalizado for especificado, ele será utilizado ao invés da página HTML padrão. Veja Personalizar página HTML para exportação Web.

Incluído no Cabeçalho é inserido no elemento <head> da página HTML gerada. Isso permite, por exemplo, carregar webfonts e APIs JavaScript, incluindo CSS, ou executar código JavaScript.

Calling JavaScript from script

In web builds, the JavaScript singleton is implemented. It offers a single method called eval that works similarly to the JavaScript function of the same name. It takes a string as an argument and executes it as JavaScript code. This allows interacting with the browser in ways not possible with script languages integrated into Godot.

func my_func():
    JavaScript.eval("alert('Calling JavaScript per GDScript!');")

O valor da última instrução do JavaScript é convertido para um valor GDScript e retornado por eval() sob certas circunstâncias:

  • Um número do JavaScript é retornado como GDScript float
  • O valor booleano do JavaScript é retornado como GDScript bool
  • O valor do tipo string no JavaScript é retornado como GDScript String
  • No JavaScript os valores do tipo ArrayBuffer, TypedArray e DataView são retornados como GDScript PoolByteArray
func my_func2():
    var js_return = JavaScript.eval("var myNumber = 1; myNumber + 2;")
    print(js_return) # prints '3.0'

Qualquer outro valor no JavaScript é retornado como null.

HTML5 export templates may be built without support for the singleton. With such templates, and on platforms other than HTML5, calling JavaScript.eval will also return null. The availability of the singleton can be checked with the JavaScript feature tag:

func my_func3():
    if OS.has_feature('JavaScript'):
        JavaScript.eval("""
            console.log('The JavaScript singleton is available')
        """)
    else:
        print("The JavaScript singleton is NOT available")

Dica

GDScript's multi-line strings, surrounded by 3 quotes """ as in my_func3() above, are useful to keep JavaScript code readable.

O método``eval`` também aceita um segundo argumento do tipo Booleano que determina se o código deve ser executado no contexto global, padrão ``falso``para prevenir poluir o espaço de nome global:

func my_func4():
    # execute in global execution context,
    # thus adding a new JavaScript global variable `SomeGlobal`
    JavaScript.eval("var SomeGlobal = {};", true)